Prefeitura de Juazeiro rescinde contratação de empresa, sem licitação, que realizaria Jornada Pedagógica

(foto arquivo)

 

Na edição do Diário Oficial dessa quarta-feira (7 ), a Prefeitura de Juazeiro, no Norte da Bahia, rescindiu o contrato com a ADAC – Associação de desenvolvimento e Ação Comunitária, no valor de 170 mil reais, cujo objeto era a realização da jornada pedagógica de abertura do ano letivo na Rede Municipal de Ensino.

A ADAC era presidida até o início do ano por Salvador Alexandre Magalhães Gonzaga, atualmente ocupante de um cargo na própria Secretaria Municipal de Educação. O fato gerou questionamentos e, segundo advogados ouvidos pelo PNB, a contratação feria os princípios de legalidade e impessoalidade, além de violar a lei de licitações, uma vez que a empresa foi escolhida por inexigibilidade, ou seja, sem a concorrência de um certame licitatório. (Relembre)

O distrato aparentemente foi o responsável pela mudança na programação da jornada. Antes anunciado como principal atração do evento virtual, o filósofo Mário Sérgio Cortella não consta mais no material publicitário divulgado pela prefeitura. Em seu lugar, surge o nome do teólogo Leonardo Boff. Sua contratação foi feita de maneira direta, também por inexigibilidade, no valor de R$ 30.000,00.

(foto reprodução)

 

A jornada pedagógica está programada para os dias entre 09 e 12 de abril. Juazeiro é a única cidade da região que ainda não deu início ao ano letivo. Na rede estadual, por exemplo, as aulas começaram no dia 15 de março e, na cidade vizinha de Petrolina, no Sertão de Pernambuco, elas foram iniciadas no começo de fevereiro.

 

Da Redação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.