“Uma coisa horrorosa e revoltante”, frequentadores da orla II de Juazeiro reclamam de lixo e falta de limpeza durante feriados e finais de semana

"Uma coisa horrorosa e revoltante", frequentadores da orla II de Juazeiro reclamam de lixo e falta de limpeza durante feriados e finais de semana

 

O saldo da movimentação na Orla II de Juazeiro, durante feriados e finais de semana, tem sido de lixo acumulado nos quatros cantos do espaço. Nas rampas, na beira do rio, no parque fluvial e nas calçadas.

Constantemente, pessoas que frequentam o local entram em contato com nossa redação para reclamar da sujeira. A queixa é maior entre aqueles que praticam atividades físicas logo cedo da manhã no espaço, e se esbarram com os montes de lixo ao longo da orla da cidade.

O leitor do Portal Preto no Branco, Maurício Pereira, conta que não gostou do que viu no feriado da última terça-feira (9). Além da sujeira, ele enumera outros problemas que considera fruto do descuido com o ponto turístico.

“No dia 08/09, dia da padroeira de nossa cidade, estive na orla juazeirense e tive ânsia de vômito pela quantidade de lixo, restos de comidas, barracas na margem do rio, árvores morrendo de sede na orla, porque foi-se o tempo que se contratava jardineiros para cuidar da beleza de nossa cidade. Juazeiro está feia! Horrorosa. Se veio algum turista por aqui nesse último feriado, ele saiu com nojo do que viu”, avaliou o morador de Juazeiro.

Ele também questionou o poder público: “Pergunta-se: precisa tanto dinheiro assim para limpar a cidade? É o mínimo que eu, como morador, lhe peço, prefeita”, mandou o recado.

A professora Geralda Assis, 40 anos, acusa os frequentadores de não terem “senso de cidadania”, pois “usam o espaço e deixam um rastro de lixo para trás”.

“É muito desagradável chegar cedinho para fazer minha caminhada e ver essa cena de imundície. Mal cheiro, montes de lixo aqui e acolá, uma coisa horrorosa e revoltante, que tira até o prazer da gente se exercitar naquele espaço que merecia mais atenção, pois é um cartão postal da nossa cidade”, disse a professora, que não eximiu a responsabilidade da gestão municipal, de reforçar a limpeza diária do local. Ela também sugeriu uma campanha de conscientização para que as pessoas cuidem mais do espaço público.

“A prefeitura deveria ter uma programação matinal, diária e intensificar a limpeza. Se tem muito movimento a noite, logo cedo esse lixo deveria ser recolhido. Já vi passar mais de um dia sem recolher. Não tem escala de plantão? O poder deve manter a limpeza, e as pessoas que andam lá fazerem sua parte e preservarem, recolherem seus lixos. O local merece também mais coletores e quem sabe uma campanha não chamaria atenção do público que frequenta a nossa orla?”, finalizou Geralda.

Estamos encaminhando as reclamações ao setor de limpeza pública do município.

Da Redação 

 

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.