“A situação está insuportável”: morador da Quintino Bocaiúva, em Juazeiro, acumula lixo na rua e no quintal de casa causando transtornos aos vizinhos que cobram uma solução definitiva ao poder público

"A situação está insuportável": morador da Quintino Bocaiúva, em Juazeiro, acumula lixo na rua e no quintal de casa causando transtornos aos vizinhos que cobram uma solução definitiva ao poder público

Moradores da Quintino Bocaiúva, no centro de Juazeiro, no Norte da Bahia, continuam sofrendo com o acúmulo de lixo na rua e também oriundo de uma residência, onde, há anos, um morador coleta todo tipo de resíduo e junta no quintal da casa.

Na manhã desta terça-feira (19) os vizinhos acordaram com o mal cheiro e perceberam que havia restos de carne de um frigorífico que fica próximo à rua.

“A situação está insuportável. Tem muito lixo acumulado tanto dentro, como fora dessa residência. Nesses últimos dias, o odor está horrível. Inicialmente acreditávamos que pudesse ter algum animal morto em meio aos entulhos, mas depois descobrimos que agora esse morador também está juntando em sua porta o lixo de um frigorífico que fica na rua. Então, com certeza deve ter restos de carnes.  Estamos tendo que ficar trancados dentro de casa por conta do odor de carniça. Já estamos pensando até em mudar de residência, pois não aguentamos mais essa situação. Já procuramos, inclusive, a Vigilância Sanitária e aguardamos uma ação do poder público”, declarou um morador.

No último dia 13, os moradores da rua já haviam alertado sobre a situação e os riscos da proliferação de doenças, como dengue, chikungunya e Zica Vírus.

“Tem um morador que junta muito lixo no quintal da casa. Isso já vem há anos, e não se adota nenhuma providência. A gente sabe que a casa é deles, mas eles têm que seguir as normas sanitárias, porque ficar nessa situação é que não pode. É tanto lixo que a pilha de entulho já está na altura da casa. A Vigilância Sanitária de Juazeiro tem que fazer algum tipo de intervenção, pois essa situação não pode continuar. Da mesma forma o local onde funcionava o hospital. A prefeitura deve urgente identificar os responsáveis pelo imóvel e, como determina o código de postura do município, obrigar que limpem o espaço. É uma questão de saúde pública”, relatou um morador na época.

(Relembre)

O PNB encaminhou as reclamações para o Serviço de Água e Saneamento Ambiental de Juazeiro, responsável pela coleta de lixo e também para a Secretaria de Saúde, responsável pela Vigilância Sanitária. Em nota conjunta, os órgãos afirmaram que o poder público já tomou conhecimento do hábito do morador de juntar lixo dentro de casa, e que vem realizando a limpeza interna na residência.

“A Secretaria de Saúde de Juazeiro (Sesau) informa que a equipe da Vigilância Sanitária, juntamente com Serviço de Água e Saneamento Ambiental (SAAE), realiza a limpeza frequente, a cada 15 dias, tanto da área externa quanto interna à residência (sendo esta quando o morador permite). A última limpeza realizada pelas equipes da Prefeitura de Juazeiro foi no dia 07 deste mês e já existe programação de retornar nesta quarta-feira (20) para uma nova coleta dos materiais acumulados pelo morador”.

Esta situação, provocada pelo morador, vem ocorrendo há anos e, ao que parece, sem uma solução definitiva, para desespero dos vizinhos que não sabem mais a quem recorrer.

“Nós já tentamos de tudo, e o problema só se agrava. Já procuramos a Vigilância Sanitária e o Ministério Público, responsáveis pela saúde pública. Esta situação não pode continuar. Há de ter uma interdição ou alguma ação que impeça que este morador faça da rua um lixão e despeje todo tipo de lixo na via e dentro de casa”, disse um morador ao PNB.

 

Redação PNB

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.