Polícia Federal revela pedido e promessa indecente de líder do governo Bolsonaro a empresário

Polícia Federal revela pedido e promessa indecente de líder do governo Bolsonaro a empresário

Um relatório da Polícia Federal indicou um pedido e promessas no mínimo questionáveis feitas pelo líder do governo Bolsonaro (PL) no Congresso nacional a um empresário. Ele fez pedidos de dinheiro e prometeu adiar uma portaria do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia-Inmetro, caso recebesse as quantias.

O parlamentar em questão é Eduardo Gomes (PL), senador licenciado. Os diálogo foram encontrados pela PF no celular de um amigo dele, o empresário Jorge Rodrigues Alves, que foi alvo da Operação Lavanderia e atua nos setores de construção civil e iluminação.

As mensagens tinham comprovantes de depósitos na conta de pessoas indicadas pelo senador Eduardo Gomes. Por conta do teor, a PF solicitou o envio do caso para o STF, já que o parlamentar tem foro privilegiado.

De acordo com a PF, em 3 de abril de 2020, o senador enviou ao empresário os dados bancários de um assessor parlamentar, João Bosco Pinto da Silva, e pediu que fosse feito um pagamento para uma conta indicada. “Acha que consegue 20?”, perguntou Gomes. Na sequência, Alves respondeu: “Opa! Certeza!”.

Questionado sobre o pagamento, o assessor de Gomes disse não se recordar do caso específico, mas confirmou emprestar sua conta bancária para o senador.

— Desde 1980, nós somos amigos e sempre fizemos alguma coisa juntos. Então, com certeza, ele me empresta a dele, e eu empresto a minha para ele. A gente faz muito trabalho juntos — afirmou Silva ao Jornal O Globo.

Num diálogo anterior, o empresário prestou contas a Gomes sobre depósitos solicitados pelo parlamentar. De acordo com as mensagens obtidas pela PF, em 11 de junho de 2019, o senador apresentou uma lista de favorecidos a Alves para a realização de pagamentos.

“Me passa o que fez, por favor”, escreveu o parlamentar ao seu amigo, que, logo em seguida, enviou comprovantes de transferências bancárias feitas a cinco pessoas e empresas que totalizam R$ 42.255.

BNews

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.