Fogo continua atingindo região do distrito de Pinhões, Juazeiro; forças de combate seguem no local

Fogo continua atingindo região do distrito de Pinhões, Juazeiro; forças de combate seguem no local

As chamas continuam atingindo uma área de caatinga na região do distrito de Pinhões, em Juazeiro, no Norte da Bahia. O incêndio de grandes proporções teve início na tarde dessa quinta-feira e se alastrou rapidamente atingindo a área das comunidades de Angico, Juvenal, Umbuzeiro e Campo Grande.

Uma equipe do 9° Grupamento de Bombeiros Militar foi acionado e realizou o trabalho de combate às chamas até às 2 h da madrugada desta sexta-feira (29). No início da manhã, 30 bombeiros retornaram ao local para dá continuidade aos trabalhos, segundo o 9° GBM.

Em contato com o PNB, o jornalista Vinícius Gonçalves, que tem familiares na região, à noite o fogo havia sido controlado, mas os focos voltaram e nesse momento já há fogo descontrolado novamente.

“A população local está combatendo e o Corpo de bombeiros está no local. Infelizmente o prejuízo para a Caatinga é gigante e ainda da não é possível contabilizar perdas de animais silvestres ou caprinos e ovinos porque ainda está em curso a propagação das chamas”, declamou Vinícius.

A Defesa Civil também está no local desde ontem, integrando as forças de combate ao incêndio. Ao PNB, o coordenador do órgão, Ramiro Cordeiro informou que a região é de difícil acesso.

“As chamas estão em um local de muito difícil acesso. É mata fechada e os bombeiros não estão conseguindo acessar com a viatura deles para apagar o incêndio. Então nesse momento a preocupação é de proteger as casas e as pessoas. Por isso a gente está com uma retroescavadeira da Sesp (Secretaria de Serviços Públicos) para fazer variantes, que são estradas no meio da mata, para impedir o fogo de avançar para o outro lado, onde estão as casas”, declarou Ramiro.

Ainda de acordo com ele, a empresa Agrovale também está colaborando para o controle das chamas.

“Eu entrei em contato com a Agrovale, pedindo suporte a eles, para que a gente também possa utilizar os aviões que a empresa usa para pulverizar as plantações. Eles me deram um retorno dizendo que estão enviando uma equipe ao local para avaliar o cenário e tomar as medidas necessárias”, acrescentou.

Ramiro Cordeiro alertou ainda para os risco da atuação incorreta dos moradores no trabalho de combate às chamas.

“Eu sei que o pessoal está vendo a roça deles queimando, e fica agoniado. Mas eu vou pedir para eles não entrarem não no meio do fogo para tentar apagar. Muitos estão fazendo isso. Então vamos evitar, para que vidas não sejam perdidas”, pediu.

Ontem, o coordenador da Defesa Civil informou que havia informações de animais mortos durante o incêndio.

“O fogo atingiu as comunidades de Umbuzeiro, Juvenal e Campo Grande, e uma pessoa teve uma perda grande, um prejuízo que fala-se aqui de 100 cabeças de bode. As pessoas da comunidade falam que nunca viram um incêndio como este”, informou Ramiro”, disse.

O 9° GBM ainda não confirmou a informação. Até ontem, as chamas já haviam atingido um raio de 30 quilômetros, segundo o coordenador da Defesa Civil.

Redação PNB

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.