Pesquisa CNT: Lula tem 43,3% contra 34,8% de Bolsonaro

Pesquisa CNT: Lula tem 43,3% contra 34,8% de Bolsonaro
Nova pesquisa CNT de Opinião, encomendada pela Confederação Nacional do Transporte e divulgada nesta sexta-feira (16), mostra que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) tem 43,3% das intenções de voto e o presidente Jair Bolsonaro, que concorre à reeleição, está com 34,8% na modalidade estimulada (quando um cartão com as opções é mostrado ao eleitor). Ciro Gomes (PDT) e Simone Tebet (MDB) ocupam a terceira, com 5,6%, e quarta posição, com 4,7%, respectivamente.
O diferença de oito e meio pontos percentuais entre os candidatos se manteve praticamente a mesma no comparativo com a pesquisa anterior. No levantamento divulgado em 30 de agosto, o petista tinha 42,3% das intenções e o presidente apresentava 34,1%. Ciro Gomes (PDT) era o terceiro colocado com 7,3% e Simone Tebet (MDB) estava em quarto com 2,1% das intenções.
O levantamento foi realizado entre 12 e 14 de setembro, com 2.002 entrevistas. O nível de confiabilidade é de 95% e a margem de erro estimada é de 2,2 pontos percentuais. A pesquisa está registrada no TSE sob o número BR-06984/2022. Foi realizada pela MDA — Pesquisa de Opinião Pública e Consultoria Estatística Ltda, a pedido da CNT, ao custo de R$ 168 mil.
Os eleitores responderam a perguntas também sobre como avaliam cada candidato e o governo Bolsonaro; o desempenho dos candidatos no programas eleitorais; possibilidades de mudança de voto até o dia da eleição; convergência de votos na mesma residência e expectativa e medo dos eleitores dos resultados.
Nas intenções de voto estimulada, Lula teve 43,4% dos votos e Bolsonaro, 34,8%. Ciro Gomes se manteve em terceiro lugar, com 5,6%, e Simone Tebet em quarto, com 4,7%. A quinta colocada é Soraya Thronicke (União Brasil), com 0,7%; seguida por Felipe D’Avilla (Novo) com 0,3%; e Vera Lúcia (PSTU), com 0,2%. Padre Kelmon (PTB) e Sofia Manzano (PCB) aparecem empatados com 0,1%, enquanto Léo Péricles (UP) e Constituinte Eymael (DC) não foram citados.
Pesquisa estimulada
Luiz Inácio Lula da Silva (PT): 43,4%
Jair Bolsonaro (PL): 34,8%
Ciro Gomes (PDT): 5,6%
Simone Tebet (MDB): 4,7%
Soraya Thronicke (União): 0,7%
Felipe d’Ávila (Novo): 0,3%
Vera Batista (PSTU): 0,2%
Padre Kelmon (PTB): 0,1%
Sofia Manzano (PCB): 0,1%
Leonardo Péricles (UP): 0,0%
Constituinte Eymael (DC): 0,0%
Brancos e nulos: 4,1%
Indecisos: 6%
Pesquisa espontânea
Luiz Inácio Lula da Silva (PT): 39,3%
Jair Bolsonaro (PL): 31,6%
Ciro Gomes (PDT): 3,6%
Simone Tebet (MDB): 2,3%
Outros: 0,9%
Brancos e nulos: 4,8%
Indecisos: 17,5%
Possibilidade de mudança de votos
A pesquisa analisou também quão certos estão os eleitores sobre os candidatos que pretendem votar: 80,7% afirmaram que a decisão de voto já é definitiva e que não vão mudar. 19,3% ainda acreditam que podem mudar de voto.
Quando analisado por candidatos, 87,7% dos eleitores de Bolsonaro estão certos em seu voto no presidente. Dos eleitores de Lula, 84,5% garantem que não vão mudar de voto. Dos eleitores de Ciro, 50,9% não vão mudar de voto, e dos de Simone Tebet apenas 40,4% afirmam que vão manter o voto na candidata do MDB.
Cenário no segundo turno
Quando questionados sobre um eventual segundo turno, Lula venceria os outros três candidatos mais bem colocados na pesquisa. Ganharia de Bolsonaro com 49,4% dos votos contra 39,3% do presidente. Contra Ciro, venceria com 47,5% dos votos contra 30,9%, e de Tebet com 49,1% contra 28,7%.
Bolsonaro perderia de Lula e de Ciro, mas ganharia de Tebet. Contra Ciro, a disputa seria acirrada com o pedetista vencendo com 41,9% dos votos e o presidente com 40,1%. Já contra Tebet, Bolsonaro venceria com 41% e a candidata do MDB teria 38,8%.
Como avaliam a gestão de Bolsonaro
Os eleitores foram questionados também sobre como avaliam os quatro anos de governo de Jair Bolsonaro. 42,8% consideram uma gestão ruim e péssima, enquanto 31,2% julgaram que foi um trabalho ótimo ou bom.
No levantamento anterior, 32,8% dos entrevistados achavam o governo ótimo ou bom e 42,1% classificavam como ruim ou péssimo.
Além disso, a avaliação do desempenho pessoal do presidente Bolsonaro se dividiu entre 40,2% que declararam aprová-lo à frente do governo, enquanto a maioria, 56,2%, desaprova.
Medo, propaganda eleitoral e quem vai vencer
Os entrevistados foram questionados sobre o que mais tem medo nas eleições. 36% julgam ter medo da continuidade do governo Bolsonaro enquanto 30,5% temem a volta de Lula ao governo.
Sobre as propagandas eleitorais, os entrevistados indicaram que Lula tem o melhor programa eleitoral (38,6%), seguido por Bolsonaro (28,9%), Simone Tebet (9,9%) e Ciro Gomes (8,9%).
Quando perguntados, independente dos votos pessoais, quem acreditam que ganhará as eleições 50,1% acredita na vitória de Lula e 38,4% na de Bolsonaro.
Diário de Pernambuco

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.