Sintagro repudia posicionamento da empresa Inova sobre denúncia de trabalhadores ruais

(foto: reprodução/Youtube)

A diretoria do Sindicato dos Trabalhadores nas Empresas Agrícolas, Agroindustriais e Agropecuárias (Sintagro) dos municípios de Juazeiro, Curaçá, Casa Nova, Sobradinho e Sento Sé, cidades do norte da Bahia, emitiu uma nota de repúdio contra a empresa Fazenda Inova, que rebateu a denúncia dos trabalhadores rurais sobre péssimas condições de trabalho. A repercussão foi gerada após uma reportagem do portal Preto no Branco na última terça-feira (24) – assista.

A matéria traz depoimentos de alguns trabalhadores rurais que procuraram nossa redação para denunciar o sucateamento do veículo que faz o transporte desses trabalhadores, a falta de equipamento de proteção individual, condições precárias de higiene, assédio moral e perseguição.

Na quinta-feira (26), a direção da empresa emitiu uma nota rechaçando as informações passadas pelos trabalhadores a este veículo de comunicação. No texto, além de caracterizar a matéria como “de conteúdo duvidoso” e com “narrativa visivelmente tendenciosa”, a empresa acusou Rita de Cássia, presidenta da Sintagro, de “criar factoides no intuito de convencer a todos da sua conduta de ‘dirigente sindical aguerrida'” e de usar “acusações falsas de pessoas que não se identificam e, sem qualquer comprovação do que é narrado” para “difamar e caluniar uma empresa que tem boas práticas de atuação junto aos seus funcionários, zelo pelo ambiente de trabalho e respeito pela legislação trabalhista” – leia a nota de repúdio na íntegra.

Em resposta, a diretoria do Sintagro se manifestou afirmando que “todas as denúncias são verdadeiras e que temos provas de todos os fatos narrados na entrevista, inclusive as fotos mostradas foram retiradas recentemente” e que “todas as irregularidades encontradas na Fazenda Inova foram denunciadas através de ofícios encaminhados nos dias 24 de maio e 05 de junho de 2018 a Delegacia Regional do Ministério do Trabalho em Juazeiro”. Veja na íntegra

NOTA DE REPÚDIO CONTRA A FAZENDA INOVA

A Diretoria do SINTAGRO – Sindicato dos Trabalhadores nas Empresas Agrícolas, Agroindustriais e Agropecuárias dos municípios de Juazeiro, Curaçá, Casa Nova, Sobradinho e Sento Sé/BA vem a público repudiar a nota emitida no dia 25 de julho de 2018 pela assessoria jurídica da FAZENDA INOVA em relação às denúncias feitas por trabalhadores da referida fazenda, numa reportagem divulgada pelo Blog Preto no Branco de Sibelle Fonseca no dia 24 de julho de 2018.

A resposta da FAZENDA INOVA demonstra a sua maneira de se relacionar com o sindicato e com os trabalhadores, quando de maneira arrogante ataca a Presidenta Rita de Cássia e o Blog Preto no Branco, atribuindo aos mesmos adjetivos que atingem a sua ética e moral. Demonstra também desconhecimento em relação ao processo judicial citado. Nós diretores do SINTAGRO, agradecemos de público ao Blog Preto no Branco e a jornalista Sibelle Fonseca pela coragem e pelo compromisso ético no cumprimento do seu papel na sociedade e confirmamos todas as denúncias feitas pelos trabalhadores da FAZENDA INOVA.

Desde quando assumiu a Presidência do Sindicato, Rita de Cássia e os demais diretores tem buscado o diálogo com as empresas na luta pelos interesses e defesa dos trabalhadores (as). Com a FAZENDA INOVA não foi diferente, estivemos na fazenda e identificamos diversas irregularidades. Informamos aos responsáveis pela fazenda e nada foi feito. Pelo contrário, a fazenda não reconheceu a legitimidade do sindicato, inclusive afirma isso na nota emitida, contrariando a Constituição Federal, a Consolidação das Leis do Trabalho e a Convenção Coletiva. Após a eleição do nosso primeiro delegado sindical para atuar dentro da fazenda, a empresa o convenceu a pedir para sair do cargo e tão logo demitiu o trabalhador. O segundo trabalhador que teve interesse e disposição em ser representante do sindicato, para defender os trabalhadores (as) dentro da fazenda como delegado sindical, foi demitido de imediato e durante a homologação da sua rescisão na sede do SINTAGRO, acusou a empresa de perseguição perante a Assessoria Jurídica do sindicato e as demais testemunhas presentes. Todas as irregularidades encontradas na FAZENDA INOVA foram denunciadas através de ofícios encaminhados nos dias 24 de maio e 05 de junho de 2018 a Delegacia Regional do Ministério do Trabalho em Juazeiro-BA (denúncias em anexo).

Não o que temer! Reafirmamos que todas as denúncias são verdadeiras e que temos provas de todos os fatos narrados na entrevista, inclusive as fotos mostradas foram retiradas recentemente. Na luta diária de classes, os trabalhadores têm os sindicatos como o seu legítimo defensor. Aproveitamos a oportunidade para convocar os demais sindicatos da região, as federações, as confederações e as centrais dos trabalhadores (as) para nos ajudar nessa luta. Precisamos garantir a proteção aos trabalhadores (as), pois, são a parte mais frágil nas relações de trabalho e na sua grande maioria são obrigados a aceitar as péssimas condições de trabalho, pois, necessitam do seu emprego para conseguir o sustento para as suas famílias. Se o trabalhador reclamar, a punição é a demissão. Historicamente os trabalhadores sempre foram perseguidos pelos “patrões” e nos dia de hoje observamos muitos dos nossos direitos sendo retirados por um governo golpista a serviço dos grandes empresários. Aplaudimos a postura do Blog em preservar a imagem e o sigilo dos trabalhadores denunciantes e declaramos que estamos exercendo o nosso papel como sindicato, previsto na Constituição Federal e na Consolidação das Leis do Trabalho.

É estranho o posicionamento da assessoria jurídica da FAZENDA INOVA, pois, demonstra desconhecimento jurídico em relação ao processo judicial citado. O processo citado na nota, ação nº 0001026-24.2017.5.05.0341, trata das eleições do SINTAGRO. É uma ação feita por Rita de Cássia contra o ex-presidente do sindicato e contra a Comissão Eleitoral, pedindo a justiça do trabalho o reconhecimento da sua condição de filiada e o registro dentro do prazo da sua candidatura e da sua chapa (Chapa 02) em busca de uma eleição justa, transparente e leal. Nesse processo o juiz da 1ª Vara do Trabalho de Juazeiro-BA, Dr. Mário Vivas, se manifestou (decisão em anexo) favorável a Rita de Cássia, reconhecendo a sua candidatura a Presidente e confirmando a vitória da Chapa 02. A FAZENDA INOVA, através de sua assessoria jurídica, não reconhece a legalidade da eleição do SINTAGRO, pois, em sua nota afirma isso e se posiciona desrespeitando a decisão judicial do Tribunal Regional do Trabalho da 5ª Região. Além disso, o processo citado não trata da competência territorial do sindicato como afirma a nota da FAZENDA INOVA. A competência do SINTAGRO representar os trabalhadores assalariados rurais de Casa Nova – BA já foi definida pela Justiça do Trabalho no ano de 2016 (acordo em anexo).

Na nota, a FAZENDA INOVA ataca a pessoa de Rita de Cássia. Infelizmente ainda nos dias de hoje observamos a perseguição às mulheres e a não aceitação da mulher ocupar cargos de destaque, no caso citado como Presidenta de um sindicato tão importante para o Vale do São Francisco. Nós diretores do SINTAGRO reconhecemos o compromisso de Rita em defesa dos trabalhadores (as). Rita é uma mulher guerreira e atuante, sempre a disposição dos trabalhadores (as). É filiada ao sindicato desde 1999. Rita quando assumiu o cargo de Secretária de Finanças, denunciou todas as irregularidades encontradas no sindicato, denunciou os crimes (furto, desvio de dinheiro/apropriação indébita, falsidade ideológica e ameaças) cometidos pelo ex-presidente do SINTAGRO e pelo ex-secretário geral, candidato a presidente pela Chapa 01.

Sobre as certificações citadas pela FAZENDA INOVA, o ocorrido nos chama a atenção para a devida conferência das condições de trabalho nas fazendas e empresas da base territorial do SINTAGRO. O sindicato deve iniciar em breve uma campanha para que as leis e os direitos dos trabalhadores (as), inclusive a eleição de seus delegados sindicais, sejam cumpridos de acordo com o que recomenda a OIT – Organização Internacional do Trabalho e os órgãos responsáveis pela fiscalização da exportação de produtos do Vale do São Francisco.

Por fim, o SINTAGRO acredita na atuação do Ministério do Trabalho e reconhece a importância da instituição em defesa dos direitos dos trabalhadores (as), dessa forma, esperamos o seu posicionamento a favor da classe trabalhadora e do sindicato. Esperamos que todas as irregularidades denunciadas sejam de fato resolvidas pela FAZENDA INOVA e informamos que tão logo voltaremos a fiscalizar a fazenda.

Viva os Trabalhadores (as)! Avante SINTAGRO!

Juazeiro-BA, 28 de julho de 2018.

ASS: DIRETORIA DO SINTAGRO

Da Redação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.